Apple quer começar a produzir e distribuir filmes de animação

apple-animacao-01

Apple, fabricante de computadores e empresa mais valiosa do mundo da atualidade, quer começar a produzir animação para o cinema e distribuir filmes animados de terceiros.

De acordo com um relatório da bloomberg.com, a empresa de Cupertino, na Califórnia, está conversando com o estúdio de animação Cartoon Saloon, localizado na Irlanda, para firmar uma parceria. O Cartoon Saloon é mais conhecido por seus filmes indicados ao Oscar, The Breadwinner, The Secret of Kells e Song of the Sea, assim como a série infantil Puffin Rock. Atualmente, o estúdio de animação Irlandês esta produzindo o seu próximo projeto de longa metragem, The Wolfwalkers:

trailer: The Wolfwalkers

A intenção da Apple é adquirir os direitos de distribuição para um grande número de países, incluindo os Estados Unidos, de um projeto específico do Cartoon Saloon que ainda não tem título, porém já está em desenvolvimento. Da perspectiva empresarial, certamente os títulos de produções já realizadas também seriam incluídos no negócio. Também existe a possibilidade da criação/produção de uma versão live action de algum título animado do estúdio Irlandês, para que este filme pudesse concorrer ao Oscar.

A notícia ressalta que o acordo entre a Apple e o Cartoon Saloon ainda não foi selado e pode estar muito distante, mas é desnecessário dizer que a perspectiva da Apple, atualmente a empresa mais valiosa do mundo em termos de capitalização de mercado, investir em animação é um gamechanger. Hoje ela já investe em séries animadas originais, como a recém-anunciada série do Central Park da 20th Century Fox Television, e também através de empresas parceiras como a Skydance Television, já produz séries live action.

CartoonSaloon

A Apple ainda não revelou sua nova plataforma de streaming, mas o serviço será certamente projetado para visualização em iPhones e iPads e através do Apple TV. Recentemente, a empresa contratou a veterana de entretenimento infantil Tara Sorensen para liderar o desenvolvimento criativo para programação infantil, que é um indicador de que ela poderia produzir e distribuir, via sua plataforma de streaming, séries infantis no futuro.